vinil-lp-black-sabbath-never-say-die

BLACK SABBATH MELHOR QUE PEARL JAM O QUE SÓ PROVA QUE A DISCUSSÃO SOBRE UMA BESTEIRA DESSAS E TANTO OUTRAS COMPLETAMENTE INÚTIL

Antes de mais nada queria me desculpar pelos longos títulos que coloco nos posts deste blog. Não é para ser engraçado. Não consigo mesmo ser mais suscinto. Nada melhor do que acordar com Sabbath. Estou achando bem interessante a galera que coloca no Youtube discos inteiros para ouvirmos. É um resgate do jeito velho de ouvir as fitas K7, mesmo um disco de vinil, o lado A depois o B na ordem, como eu fazia quando garoto.

O álbum é o último da banda com o vocalista Ozzy Osbourne. O álbum traz vários elementos e influências de Jazz, diferente de outros álbuns da banda que flertam mais com o Rock Progressivo. Ozzy já havia saído da banda em 1977, e enquanto esteve fora o Black Sabbath experimentou composições com o ex – Fleetwood Mac Dave Walker. A composição que foi mais longe foi Junior’s Eyes, que chegou à ser apresentada em um programa de TV. Ozzy porém, volta para a banda em 1978 e se recusa a gravar qualquer material escrito com Dave Walker. Isso atrasa o processo de gravação da banda, eles reescrevem todas as músicas e gravam o álbum. A música “Swinging the Chain” é cantada por Bill Ward por esse motivo, pois Ozzy se recusava a cantar uma letra composta por Walker e o Sabbath se recusava a reescrever essa música. Outra curiosidade sobre o álbum é que na música “A Hard Road”, a banda inteira canta junto no final, acontecimento único na carreira do Sabbath.

O álbum foi duramente criticado pela crítica e pelos fãs, e músicas como “Air Dance” e “Breakout” viraram motivo até mesmo de chacota entre os fãs mais assíduos da banda, que desejavam uma volta ao seu peso original.

O álbum rendeu uma turnê de certo sucesso, que foi filmada e lançada no DVD Never Say Die. Ela terminou, no entanto, quando o maior show da turnê teve que ser cancelado depois de Ozzy não aparecer para tocar, pois estava dormindo bêbado num quarto do hotel em que estavam hospedados. Outro fator que contribuíu para isso foi que a banda – em especial Tony Iommi – fazia longas sessões de improviso nos shows, que duravam aproximadamente 1 hora, e irritava muito Ozzy, que mais tarde declarou: “Eu sempre vi o Black Sabbath como uma banda de Rock! Iommi queria dar outro segmento à banda, o Sabbath não é uma banda de Jazz, e sim de Rock!”.

Após o fim dessa turnê, Ozzy foi demitido da banda devido ao abuso de drogas e álcool cada vez maior e por causa de desavenças com outros membros, em particular com Iommi. Para substitui – lo foi chamado Ronnie James Dio, que tinha acabado de sair do Rainbow. Com o novo vocalista, a banda gravou um de seus álbuns mais pesados desde os meados da década de 1970, Heaven and Hell.

Fonte: Wikipedia (um dos raros textos sobre algum assunto que não corrigi ou mudei alguma palavra então segue na íntegra mesmo)

Faixas
1. “Never Say Die!” 3:49
2. “Johnny Blade” 6:28
3. “Junior’s Eyes” 6:43
4. “A Hard Road” 6:06
5. “Shock Wave” 5:16
6. “Air Dance” 5:18
7. “Over to You” 5:24
8. “Breakout” 2:35
9. “Swinging the Chain” 4:05

Um pensamento sobre “BLACK SABBATH MELHOR QUE PEARL JAM O QUE SÓ PROVA QUE A DISCUSSÃO SOBRE UMA BESTEIRA DESSAS E TANTO OUTRAS COMPLETAMENTE INÚTIL

  1. Pingback: E DAÍ QUE ESCREVI UNS SEIS POST SOBRE BLACK SABBATH NO BLOG? TEM COISA MELHOR? PROVE |

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s